A Coleção Estevão de Luna Freire, do pai do professor Rafael de Luna Freire, está associada à própria criação do LUPA, tendo sido o primeiro conjunto de filmes incorporado ao laboratório.

Estevão de Luna Freire realizou dezenas de filmes em Super 8 entre 1977 e 1981. Muitos anos depois, Estevão estava em seu segundo casamento e residindo na Itália quando deu ao seu filho mais velho, Pedro, os equipamentos e filmes que ainda guardava em Petrópolis. Por volta de 2006, Rafael se interessou pelo acervo de filmes, que já começavam a avinagrar. Tentou consertar, sem sucesso, o projetor Super 8 e pagou para um senhor, no Flamengo, projetar alguns filmes e gravá-los em DVD. Entregou para a família cópias desse DVD e, em 2012, fez um post sobre esse material, colocando alguns dos vídeos no youtube.

Posteriormente, fez uma listagem do material, depositou uma parte dos filmes na Cinemateca do MAM e fez o verbete sobre o pai para inclusão no dicionário “Super-8 no Brasil, um sonho de cinema”, de Antônio Leão da Silva Neto (2017).

Com a criação do LUPA, Rafael levou gradativamente para o laboratório todos os equipamentos de seu pai (câmera, projetor, refletor, editor e coladeira) assim como o conjunto de filmes que ainda estavam no apartamento de sua mãe. Seus equipamentos foram exibidos, durante o 4º Festival de Cinema do BRICS, na exposição “Tecnologia do cinema: do amador ao profissional”. Em 2019, os filmes depositados no MAM foram reunidos com os demais no LUPA.

Estevão de Luna Freire em 1974.

Listagem de Filmes

Em 2015, Rafael havia feito a seguinte listagem dos filmes realizados por Estevão de Luna Freire, que começaram a ser incorporados ao acervo do LUPA em 2019. Rolos grandes Viagem a Itaparica, 1979 [documentário, BA] Letícia, 1 ano, 1978 [familiar, montado] Um fim de semana em Mendes, 1978 [familiar, montado, RJ] Load-out de Enchova [Petrobrás, […]

Leia mais…