A partir do dia 24 de setembro, começa a primeira exibição de filmes digitalizados do acervo do LUPA-UFF, em programa organizado pela Cinemateca do MAM.

O Laboratório Universitário de Preservação Audiovisual da Universidade Federal Fluminense (LUPA-UFF), ligado ao Departamento de Cinema e Vídeo e ao Programa de Pós-Graduação em Cinema e Audiovisual, iniciou suas atividades em 2017 como o primeiro arquivo de filmes temático e regional numa universidade brasileira. Seu foco é a preservação e promoção do cinema amador fluminense.
A partir de então, o LUPA-UFF ampliou seu acervo, em grande parte por películas em bitolas estreitas (como 9,5mm, Super 8mm e 16mm), de filmes amadores, domésticos, documentários, científicos e educativos.
Através de convênio com a prefeitura de Niterói e por meio de projetos financiados pela Faperj e CNPq, o LUPA constituiu a primeira estrutura de digitalização profissional de filmes numa universidade brasileira. Em 2021, mesmo com a pandemia, o LUPA iniciou a digitalização de materiais de seu acervo que serão exibidos, pela primeira vez, no ciclo Veredas do Patrimônio Audiovisual, organizado pela Cinemateca do MAM, em seu canal na internet.
Entre 24 e 26 de setembro serão exibidos 6 filmes do acervo do LUPA, digitalizados pelo próprio laboratório. No dia 27, às 16h, o coordenador do LUPA, prof. Rafael de Luna Freire, fará uma conferência sobre o papel das universidades na preservação audiovisual.
Dentre os filmes exibidos, há raridades como um documentário colorido sobre o 36o Congresso Eucarístico Internacional, que reuniu milhares de fiéis no então incompleto Aterro do Flamengo, em 1952. Há ainda registros inéditos do Comício da Central do Brasil, às vésperas do Golpe de 1964, assim como de uma visita de Fidel Castro ao Rio de Janeiro logo após a revolução cubana. Dentre os filmes domésticos, serão exibidos um filme a cores sobre um passeio na região de Xerém, a filmagem de um casamento na Igreja da Candelária em 1952, e um filme feito durante a viagem à Portugal, nos anos 1950, com imagens do time de futebol do Porto treinando e jogando.
Os filmes do LUPA poderão ser vistos no canal da Cinemateca do MAM, entre os dias 24 e 26 de setembro, no Vimeo: https://vimeo.com/channels/cinematecadomam
A conferência do prof. Rafael de Luna, dia 27, às 16h, será transmitida pelo Youtube e Facebook: https://www.youtube.com/watch?v=OSn1EZzTwiw

     

Programação completa:

CICLO VEREDAS DO PATRIMÔNIO AUDIOVISUAL

Raro exemplo de entidade de preservação audiovisual gestado dentro de uma universidade brasileira, o Laboratório Universitário de Preservação Audiovisual (LUPA) da Universidade Federal Fluminense é um desdobramento natural e harmonioso do curso de cinema da instituição, fundado em 1968, e da disciplina de preservação ofertada pela primeira vez no país a partir de 2001. Com recorte específico para o cinema amador, doméstico e criado em bitolas não profissionais como o Super-8 e o 9,5mm, o LUPA funciona como uma incubadora dedicada ao universo da educação patrimonial audiovisual. Neste novo ciclo do Veredas do patrimônio audiovisual exibiremos uma seleção de 6 filmes conservados pelo LUPA e que passaram recentemente por um processo de digitalização. Além dos filmes, teremos uma conferência do diretor do LUPA, professor Rafael de Luna Freire, que irá explorar as conexões entre a universidade e o campo da preservação.

SEX 24 SET – DOM 26 SET

Flagrantes do 36º Congresso Eucarístico Internacional de Isaac Rozemberg, 1956. Documentário, 16mm, colorido, sonoro, 8’. + [Comício da Central do Brasil] de Esdras Baptista, 1964. Documentário não-montado, 16mm, preto e branco, silencioso, 3’. + [Fidel Castro no Rio de Janeiro] de Esdras Baptista, c.1960. Documentário não-montado, 16mm, preto e branco, silencioso, 3’. + [Viagem à Portugal e estádio do Futebol Clube Porto] de Eduardo Dias Coelho, 195-. Filme doméstico, 16mm, preto e branco, silencioso, 3’. + [Passeio em represa de Xerém, RJ] de Salvatore Santoro, 1953. Filme doméstico, 16mm, colorido, silencioso, 4’. + Enlace matrimonial de Rafael Romano e Aydee Silveira de Sérgio Souza, 1952. Documentário, 16mm, preto e branco, silencioso, 11’. Classificação indicativa livre.

SEG 27 SET (YouTube e Facebook MAM Rio)

16h. Conferência com Rafael de Luna Freire sobre o papel das universidades na formação e preservação do patrimônio audiovisual a partir da experiência do LUPA. Mediação José Quental.



Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.